Fatores de Risco

Fatores de Risco

Antes de tomar uma decisão de investimento, os potenciais investidores devem considerar cuidadosamente todas as informações disponíveis nesta seção.


Os negócios, situação financeira e os resultados de operações podem ser adversa e materialmente afetados por quaisquer destes riscos e, por conseguinte, impactar negativamente os títulos emitidos pela Companhia, assim como, afetá-la de maneira relevante.


Riscos adicionais não conhecidos pela Companhia ou irrelevantes também podem afetar os seus negócios.


1. Riscos Relacionados a Fatores Macroeconômicos

  • Risco de Taxa de Câmbio uma vez que a empresa possui passivo em moeda estrangeira (dólar americano), seus resultados podem ser afetados pela variação da taxa de câmbio.

2. Riscos Relacionados aos Negócios da Companhia

  • Risco de liquidez A liquidez da Companhia tem uma forte ligação com a variação cambial. Os bancos têm linhas de financiamento/empréstimos aprovadas em R$ (reais), apesar de concederem empréstimos em US$ (dólar), não admitem o aumento de sua exposição, ou seja, querem manter os mesmos valores de empréstimos em R$ (reais) sem levar em conta a variação cambial;
  • Risco de Crédito a política de vendas das companhias se subordina às normas de crédito fixadas por suas administrações, que procuram minimizar os eventuais problemas decorrentes da inadimplência de seus clientes. Este objetivo é obtido por meio da seleção de clientes de acordo com sua capacidade de pagamento e por meio da diversificação de suas contas a receber (pulverização do risco);
  • Risco de Preço sendo as exportações equivalentes a 6% da receita líquida da empresa prevista para 2012, a eventual volatilidade da taxa de câmbio representa um risco de preço que pode afetar os resultados esperados;
  • Risco de Sazonalidade os resultados operacionais da Eucatex estão sujeitos a efeitos de sazonalidade, podendo apresentar uma distribuição de vendas de até 50% no primeiro semestre e 50% no segundo semestre.

3. Riscos Relacionados às Ações da Companhia

  • Os interesses do Acionista Controlador podem, eventualmente, entrar em conflito com os interesses dos investidores;
  • Um mercado ativo e líquido para as Ações da Companhia poderá não se desenvolver, limitando a possibilidade de venda dos valores mobiliários;
  • A Companhia poderá vir a precisar de capital adicional no futuro, por meio da emissão de valores mobiliários, o que poderá resultar em uma diluição da participação do investidor nas Ações da Companhia;
  • Estatuto Social contém disposições que podem desestimular a aquisição de controle da Companhia e dificultar ou atrasar operações que poderiam ser do interesse dos investidores.
Última atualização em 12 de Outubro de 2014